in ,

Alimentos bom para o figado: Remédio caseiro para gordura no fígado

Dieta para gordura no fígado: veja os melhores alimentos

Os 11 melhores alimentos para o fígado

 

O fígado é responsável pela quebra dos carboidratos, transformando-os em glicose e desintoxicando o corpo. Além disso, ele armazena nutrientes e cria a bile, que é necessária para a digestão e absorção de nutrientes. É uma boa idéia escolher alimentos e bebidas que podem proteger o fígado.

 

Um fígado saudável é essencial para uma vida saudável. Disfunções hepáticas podem virar doenças, desequilíbrios metabólicos, ou até mesmo diabetes tipo 2.

 

É virtualmente impossível controlar todos os fatores de risco, mas escolher melhor a sua alimentação, privilegiando alimentos e bebidas que promovem a saúde hepática, certamente ajuda.

 

Neste artigo, analisamos as melhores comidas para a sua saúde hepática, e as piores.

 

As melhores comidas e bebidas para o seu fígado

 

 

1. Café

 

 

Um estudo de 2013 apresentado na revista Liver International sugere que mais de 50% dos americanos consomem café diariamente.

 

Aparentemente, o café faz bem ao fígado, especialmente por protegê-lo contra doenças como o fígado gorduroso.

 

O estudo também aponta que tomar café todo dia pode ajudar a reduzir os riscos de doenças hepáticas crônicas, bem como proteger o fígado de alguns problemas, como câncer.

 

Um estudo de 2014 publicado no Journal of Clinical Gastroenterology sugere que os efeitos protetivos do café são devidos à sua influência sobre as enzimas do fígado.

 

Para esse estudo, o café ajuda a reduzir a gordura acumulada no fígado, além de aumentar a quantidade de antioxidantes no órgão.

 

Compostos do café também ajudam as enzimas hepáticas a livrar o corpo de substâncias prejudiciais.

 

 

2. Aveia

 

 

Consumir aveia é um jeito muito fácil de adicionar fibra à dieta. A fibra é uma ferramenta importante para a digestão, e as fibras específicas da aveia podem ser especialmente úteis para o fígado.

 

A aveia é rica em compostos chamados beta glucanos. De acordo com um estudo de 2017 publicado no International Journal of Molecular Sciences, os beta glucanos são biologicamente super ativos no corpo. Eles ajudam o sistema imunológico a combater inflamações e podem ser especialmente úteis na luta contra o diabetes e a obesidade.

 

A pesquisa também mostra que os betaglucanos da aveia parecem ajudar a reduzir a quantidade de gordura armazenada no fígado dos ratos estudados, o que também pode ajudar a proteger o fígado humano. Mais estudos clínicos são necessários para confirmar isso, no entanto.

 

Quem quer adicionar aveia à dieta deve privilegiar aveia integral ou em flocos, ao invés da aveia processado, porque esta pode ter adicionais, como farinha ou açúcar, o que não será tão benéfico para o corpo.

 

 

3. Chá verde

 

 

Um estudo de 2015 no World Journal of Gastroenterology aponta que o chá verde pode auxiliar na redução geral da gordura corporal e na luta contra o estresse oxidativo e outros sinais de fígado gorduroso.

 

É importante ressaltar que o chá natural é melhor do que os extratos de chá verde, pois estes podem danificar o fígado, ao invés de curá-lo.

 

O estudo ainda aponta que não há recomendações oficiais para que pessoas com doenças hepáticas tomem chá ou extrato de chá verde, mas a conexão com a melhoria na saúde hepática está presente, e é promissora.

 

 

4. Alho

 

 

Colocar alho na sua comida pode ajudar muito o fígado. Um estudo 2016 publicado na revista  Advances Biomedical Research  demonstra que o consumo de alho reduz o peso e a gordura corporal em pessoas com doença hepática, sem causar perda de massa muscular. Isso é ótimo, porque a obesidade é um fator relacionado à doença hepática.

 

 

5. Frutas silvestres

 

 

Muitas frutinhas silvestres escuras, como mirtilos, framboesas e cranberries contêm antioxidantes chamados polifenóis, que podem ajudar a proteger o fígado contra dano.

 

Como sugere uma pesquisa na revista World Journal of Gastroenterology, além dessa proteção já citada, as frutas silvestres podem dar um boost no sistema imunológico.

 

 

6. Uvas

 

 

O mesmo estudo já mencionado também relata que uvas, sucos de uva e sementes de uva são ricos em antioxidantes que podem ajudar a saúde hepática, reduzindo a inflamação e prevenindo danos no fígado.

 

Introduzir uvas na sua dieta é um jeito bem simples de melhorar a dieta. Caso não seja possível, podem ser substituídas por um suplemento de extrato de semente de uva, que também fornece os antioxidantes benéficas ao fígado.

 

 

7. Toranja

 

 

Esse estudo também menciona a toranja como um alimento útil para quem quer cuidar do fígado. Ela contém dois principais antioxidantes: naringina e naringenina. Eles podem ajudar a proteger o fígado de danos, reduzindo a inflamação e protegendo suas células.;

 

 

8. Plantas, em geral

 

 

Outro estudo, desta vez publicado em 2015 na revista Medicina Alternativa e Complementar relata que muitos outros vegetais podem ser bons para o fígado. Dentre eles, encontramos:

 

  • abacate
  • banana
  • cevada
  • beterraba
  • brócolis
  • arroz integral
  • figo
  • verdura, como couve
  • limão
  • mamão
  • melancia

 

É claro que a melhor estratégia é adicionar estes alimentos a uma dieta balanceada e completo, no geral.

 

 

9. Peixes gordurosos

 

 

Como apontado pela ciência, o consumo de peixes gordurosos (ou suplemento de óleo de peixe) pode ajudar a reduzir o impacto de doenças hepáticas.

 

Esses peixes são ricos em ômega-3, as boas gorduras, capazes de ajudar a reduzir inflamações. Elas são especialmente úteis para o fígado, pois parecem impedir o acúmulo de gordura e controlam os níveis de enzimas hepáticas.

 

 

10. Nozes e castanhas

 

 

O mesmo estudo que avaliou os efeitos dos peixes gordurosos aponta também os benefícios de adicionar nozes e castanhas à dieta. Elas também contêm ácidos graxos insaturados, assim como vitamina E e antioxidantes, compostos capazes de prevenir doenças hepáticas, reduzir inflamações e o estresse oxidativo.

 

Comer um pouco de nozes, castanhas ou amêndoas todos os dias pode ajudar a manter a saúde hepática. Mas é preciso evitar os excessos, porque essas comidinhas deliciosas são super calóricas.

 

 

11. Azeite

 

 

Apesar de gordura em excesso não ser uma coisa boa para seu fígado, pouca quantidade das fontes certas de gordura pode ser até benéfico! De acordo com um estudo no World Journal of Gastroenterology, introduzir azeite na sua dieta pode ajudar a reduzir o estresse oxidativo, e melhorar a função hepática. Isso porque o azeite contém muitos ácidos graxos insaturados.

 

Evite esses alimentos

 

De maneira geral, uma dieta equilibrada basta para manter o fígado saudável. Só que existem alguns alimentos em particular que exigem mais esforço do fígado. Eles são:

 

  • Alimentos gordurosos: inclui frituras, fast food e comida para viagem em muitos restaurantes. Lanches, batatas fritas e nozes embalados também podem ser surpreendentemente ricos em gorduras.
  • Alimentos ricos em amido: incluindo pães, massas, bolos ou assados.
  • Açúcar: reduzir o açúcar e alimentos açucarados, como cereais, produtos de panificação ​​e doces, pode ajudar a reduzir o estresse no fígado.
  • Sal: maneiras simples de reduzir a ingestão de sal incluem comer menos, evitar alimentos enlatadas e reduzir ou evitar frios (como o presunto) e bacon.
  • Álcool: qualquer pessoa que queira dar um alívio ao fígado deve reduzir a ingestão de álcool ou eliminá-lo completamente da dieta.

 

Conclusão

 

O fígado tem um papel importantíssimo no corpo. Embora ele seja capaz de manter a si mesmo saudável, você pode dar um empurrãozinho, se alimentando de maneira mais saudável.

 

Sem falar que existem alimentos que são diretamente prejudiciais ao fígado, e podem prejudicar até mesmo uma dieta no geral saudável.

 

Por isso, é importante saber que o remédio para a gordura no fígado é uma alimentação adequada, escolhendo bem os alimentos, priorizando aqueles que fazem bem ao fígado.

Written by hello

Dieta detox de 3 dias: Guia e Cardápio completo de 3 dias

Dieta para quem tem refluxo: Sintomas do refluxo, O que comer e o que evitar