Como emagrecer rapido e facil em 3 dias com a Dieta Militar
Previous
RANDOM
Dieta dos pontos: como fazer, cardápio e tabela de pontos
Next

Dieta e Cardápio para emagrecer barato

por Isabela Ramirez on abril 25, 2020

Como emagrecer sem sair do orçamento

 

É totalmente possível seguir uma dieta para emagrecer barata. Basta seguir essas dicas incríveis de quem entende do assunto – e que não custam nada!

 

Hoje em dia está na moda encher o prato com superalimentos (estamos olhando pra você, suplementos de proteína caros, elixir de açafrão e cafés cheios de firulas), em muita gente acredita que eles são absolutamente necessários para a perda de peso. Essa é a pegadinha: eles não são.

 

É totalmente possível comer bem (comidas deliciosas, aliás) e emagrecer, tudo dentro do seu orçamento. “Basta focar no básico”, diz a nutricionista Kelly Satterlee.

 

Aqui estão 5 maneiras básicas, como sugerido por ela, de fazer a diferença na sua dieta, sem maiores gastos.

 

 

1. Não desperdice comida

 

 

Uma família brasileira que gasta R$500,00 todo mês em compras no mercado pode economizar muito dinheiro escolhendo alimentos que podem ser adaptados e consumidos de maneiras diferentes. Por exemplo, se você comprar ovos, pode usá-los quando estiverem mais frescos, no começo da semana, para fazer ovos cozidos – e, no final da semana, aproveitá-los para uma salada. Não desperdice o abacate: pode ser que um quarto seja suficiente para sua omelete, então amasse o resto com sal e limão, para fazer uma pastinha ótima para comer com vegetais, ou passar nos sanduíches.

 

 

2. Não gaste com orgânicos

 

 

Digamos que você já separou uma parte do seu orçamento para frutas e legumes – maravilhoso, já que esses alimentos têm menos calorias e são super nutritivos. Mas… se optar pelas variedades orgânicas, vai gastar muito mais dinheiro. O que fazer? Orgânicos não são importantes?

 

Não exatamente. Um cardápio para emagrecer barato pode dispensar os orgânicos. “Se comprar orgânicos não combina com seu orçamento, você ainda pode perder peso e ser saudável, sem eles”, diz Satterlee. Desencane e encha o prato com vegetais convencionais. Comer mais frutas e legumes, orgânicos ou não, te ajudará a comer mais fibras e obter mais vitaminas, minerais e antioxidantes na dieta.

 

Contudo, tenha em mente que os grandes mercados não são a única opção. Se você morar em uma região mais rural, pode ter acesso à mercados de produtores, onde é possível ter acesso a alimentos que, apesar de não certificados, tendem a ser orgânicos (basta perguntar ao produtor!).

 

 

3. Compre comidas enlatadas e congeladas

 

 

Você pode estranhar vegetais congelados, e pensar que são sem graça e sem gosto. Mas hoje em dia as opções estão aumentando, e você pode achar jeitos criativos de comprar vegetais congelados – como arroz de couve flor, macarrão de vegetais ou espirais de cenoura. Muitos vegetais congelados são tão nutritivos quanto a sua alternativa fresca, e continuam tendo poucas calorias, desde que você não capriche nos molhos e acompanhamentos.

 

Vegetais enlatados também têm uma má fama, mas tê-los na despensa é uma maneira muito conveniente de ter sempre algo saudável em casa para cozinhar. Escolha as variedades sem adição de sal, comparando os rótulos para achar o que tenha menor teor de sódio.

 

 

4. Coma mais feijão

 

 

Feijões vêm em diversos tipos, e não costumam ser os queridinhos das dietas. Mas quer saber? Eles são as jóias da alimentação saudável! São muito baratos, se você os comprar secos e deixar de molho antes de cozinhar. E são ótimos para a perda de peso.

 

Ingerir uma porção de leguminosas todo dia (feijões, ervilha, grão de bico, lentilha) pode levar a uma perda de peso adicional, se comparado com dietas sem esse alimento, conforme uma meta-análise de 21 ensaios clínicos. Apesar da diferença ser pequena, ela faz toda a diferença a longo prazo.

 

 

5. Coma com mais calma

 

 

Um estudo publicado no BMJ Open em 2018 apontou que pessoas que comem mais devagar têm um IMC menor, e queimam gordura abdominal com maior eficiência do que os comedores rápidos. E isso é bem fácil de entender: quando você come muito rápido, tende a comer mais. Desacelerar é a chave para ficar satisfeito com menos comida – e diminuir os custos da alimentação em geral.

 

Embora pareça simples, comer com mais calma pode ser difícil, especialmente para quem não tem tempo para sentar e comer suas refeições. Tente limitar as distrações (guarda o celular e desligue a TV) e tente comer uma garfada de cada vez, descansando o garfo na mesa entre elas.

 

Isabela Ramirez
NUTRICIONISTA/ Formada pela Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto em 2011